Nota de pesar pelo assassinato do dirigente do MST Márcio Matos 

A Comissão Pastoral da Terra – CPT Bahia demonstra seu pesar e indignação com a notícia do assassinato brutal de Márcio Oliveira Matos, dirigente do MST e assentado, há mais de dez anos, em Boa Sorte, no município de Iramaia. Nesse momento, a CPT Bahia se solidariza com os camponeses/as e todas as lideranças do MST e, ao mesmo tempo, repudia toda violência que se alastra no campo brasileiro.

Marcio Oliveira Matos, 33, foi assassinado com vários tiros na frente do filho de 6 anos, na noite desta quarta-feira (24), em Iramaia. Liderança do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) na Bahia, Matos foi coordenador estadual do Movimento e integrante da Executiva Nacional.

O militante chegou à região da Chapada Diamantina ainda adolescente, com a chegada do MST, em 1995. O Vale do Paraguaçu, onde Márcio estava assentado, é centro de resistência camponesa desde a década de 1970. Mesmo assim, ainda persiste a violência nesse chão sagrado onde nasceu a CPT/Ruy Barbosa e marcou a chegada do MST na Chapada Diamantina.

20

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*